Saúde Materna

Pregnancy_blog_1600x.jpg

Na USF Descobertas, acompanhamos as nossas grávidas de acordo com o Programa Nacional para a Vigilância da Gravidez de Baixo Risco da Direção Geral da Saúde (DGS). Sabemos que uma gravidez vigiada é fundamental para o crescimento e desenvolvimento do bebé.

Para além do seguimento ao longo da gravidez, também realizamos a consulta pré-concecional, ajudando a mulher e o casal a planear uma futura gravidez e a consulta do puerpério, avaliando a recuperação física e psicológica da mãe 4-6 semanas após o parto.

amamenta%2525C3%2525A7%2525C3%2525A3o_ed

Particularidades da Vigilância da Gravidez de Baixo Risco:

  • A gravidez de baixo risco pode ser seguida exclusivamente pelo médico e enfermeiro de família no Centro de Saúde, estando preconizadas pelo menos 6 consultas ao longo da gravidez. A 1ª consulta deve ser feita o mais precocemente possível, idealmente até às 12 semanas e posteriormente a periodicidade vai diminuindo à medida que o parto se aproxima;

kindpng_4202839.png
  • Durante a gravidez é fundamental serem adotados hábitos saudáveis ao nível da alimentação e atividade física. O consumo de bebidas alcoólicas e tabaco é completamente desaconselhado durante este período. Devido ao aumento das necessidades nutricionais, a suplementação com ácido fólico, ferro e iodo está recomendada durante a gravidez;

  • Para uma vigilância adequada da gravidez estão recomendadas a realização de vários exames em determinadas semanas da gestação:

Análises laboratoriais:

- 1º (<13 semanas)

- 2º T (24 - 28 semanas)

- 3ºT (>32 semanas)

Ecografias obstétricas:

-  1º T (11 - 13+6 semanas);

- 2º T (20 - 22+6 semanas);

- 3º T (30 - 32+6 semanas);

No 1º trimestre da gravidez, de forma não invasiva, calcula-se o risco de malformações fetais (sobretudo trissomias), através da combinação de vários fatores (idade materna + análises + ecografia) - Rastreio Bioquímico do 1º Trimestre ou Diagnóstico Pré-Natal;

  • Até às 24 semanas, se o casal estiver interessado, pode inscrever-se no Curso de Preparação para o Parto e Parentalidade que é totalmente gratuito e decorre na Unidade de Cuidados Continuados (UCC) Consigo, em Alcântara;

curso%20parto_edited.png
  • Destaca-se ainda a importância da vacinação contra a tosse convulsa entre as 20-36 semanas, idealmente às 32 semanas e a disponibilização da imunoglobulina anti-D às grávidas Rh negativas, às 28 semanas;

  • Perto do término da gestação (34-40 semanas), a grávida será referenciada ao hospital público onde desejar que ocorra o parto, onde será acompanhada em consultas até ao parto.

Sinais de Alarme que devem motivar ida à urgência hospitalar:

  • Hemorragia vaginal

  • Perda de líquido pela vagina

  • Corrimento vaginal com prurido/ardor

  • Dores abdominais/pélvicas

  • Arrepios ou febre

  • Dor/ardor ao urinar

  • Vómitos persistentes

  • Dores de cabeça fortes ou contínuas

  • Perturbações na visão

  • Diminuição dos movimentos fetais

Objetivos da Vigilância da Gravidez:

Promover a vivência da gravidez de forma saudável e segura;

Prestar cuidados de vigilância da saúde materna segundo as normas da DGS em vigor;

Preparar para a maternidade e a paternidade responsáveis;

Reduzir a mortalidade e a morbilidade materna, perinatal e infantil;

Melhorar a saúde e o bem-estar da grávida, recém-nascido e família;

Prestar cuidados no puerpério;

Para a Consulta de Saúde Materna (médica ou de enfermagem), a grávida deve fazer-se acompanhar do respetivo Boletim de Saúde da Grávida para que os dados possam ser atualizados ao longo da vigilância da gravidez.

boletim%20gravida_edited.png

Se está grávida ou planeia engravidar e pretende agendar consulta, entre em contacto connosco presencialmente, via telefone ou email.